Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Vestidos de noiva - coleções 2012

O vestido de noiva é a principal preocupação das moças casadoiras, são tantos modelos, tecidos, lojas e grifes que confundem a cabeça de quem está escolhendo (e tem tantas outras coisas para resolver)! Preparei galerias com imagens das novas coleções das principais grifes para mostrar as tendências para este ano que vai começar. Se você ainda não escolheu seu vestido vale à pena conferir!

 Clique no nome das grifes para visualizar as galerias

Pronovias
Cymbeline
Rosa Clará
Marchesa

Para visualizar as coleções completas você pode acessar os sites:

•www.cymbeline.com

•www.pronovias.us

•www.rosaclara.es

•www.marchesa.com










quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sapatilhas são as novas queridinhas das noivas

Todas nós estamos acostumadas a ir às festas como de casamento e formaturas com vestidos lindos, maquiagem, penteado e saltos altíssimos! E no auge do evento sempre recebemos um par de chinelinhos, personalizados ou não, para aliviar o cansaço e a dor que os sapatos de salto causam. Até não há novidade nenhuma, mas de uns tempos pra cá começaram a surgir no lugar das Havaianas e similares, sapatilhas fofas!

Além de não descaracterizarem totalmente o look das convidadas, elas servem de lembrança e são muito charmosas! As sapatilhas são feitas de um material maleável e que não amassa, por isso são confortáveis e ótimas para dançar, pois ao contrário dos chinelos, elas ficam presas ao pé. Normalmente, são entregues às convidadas quando a pista de dança começa a ficar animada.



Fonte: Google Images


Existem vários modelos e cores, mas os metalizados são os mais procurados para casamentos. Mas nada impede que você escolha um mix de cores. Conheça algumas empresas especializadas em sapatilhas para festa:

Rollasole (Reino Unido) - http://www.rollasole.com/usa1/

Rola Sola - http://www.rolasola.com.br/

Beaulacet - http://beaulacet.wordpress.com/

sábado, 17 de dezembro de 2011

Lingerie da noiva

A lingerie da noiva é peça super importante para compor o look, pois ela pode valorizar o decote, esconder gordurinhas e realçar o que a mulher tem de melhor. Ela só deve ser escolhida depois que o vestido estiver definido, para que esteja de acordo com o modelo.

Além disso, se o seu vestido for de tecido muito fino e justo, evite bordados e rendas não marcar. Neste caso, é bom optar pelos modelos cortados a laser e sem costura. E se o vestido for transparente use uma lingerie cor da pele, evitando assim que você aflita ou passe vergonha (elas podem ser feiosas, mas garantem conforto, segurança e evitam o mico).




Fonte: Google Images


As noivas também podem optar por usar modelos diferentes, um básico e confortável a cerimônia e festa, e uma trabalhada para a noite de núpcias. Vale lembrar que você deve se sentir bem, linda, segura e poderosa  com o que está vestindo.






Fonte: Google Images


A lingerie braca para a noite de núpcias não é regra, mas é o que a maioria das noivas gosta de usar. Se você quiser usar outra cor, não há nada que a impeça, desde que as peças tenham sido especialmente escolhidas e compradas para a ocasião!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Alerta – O que você não deve fazer no seu casamento

As noivas sempre ficam pensando que podem fazer tudo sozinhas, organizando, planejando e pensando que vão dar conta de montar todo o evento. Mas não, no meio do caminho vai bater o desespero! É muito comum pensar, tentando economizar alguns preciosos reais, em utilizar os amigos para prestação de serviços, tipo “minha amiga faz bolos ótimos” ou “fulana fotografa tão bem”...isso pode trazer problemas, cuidado! Confira todas as dicas:

1. Organizar sozinha o casamento
Para organizar, preparar e coordenar o dia mais importante da sua vida, com o estilo que você desejar, contrate profissionais qualificados e adequados ao seu perfil, cujo preço cobrado caiba no seu bolso. Lembre-se que você não pode deixar de ter um assessor ou um cerimonial ao seu lado, ele resolverá todos os problemas de última hora e proporcionará tranqüilidade e segurança para que os noivos aproveitem essa data inesquecível.

2. Chamar um amigo para prestar algum serviço ao invés de contratar um profissional

Sempre existe um amigo que fotografa legal, uma amiga que faz bolos gostosos, um tio que tem um automóvel bonito. Cuidado, pois sem perceber você impõe a essas pessoas uma responsabilidade pesada e pode deixá-las aflitas, podendo causar um desempenho frustrante e quem perde são os noivos. Os resultados podem ser fotos desfocadas, bolos com aparência esquisita (e amigas exaustas), atrasos e confusões com horários e locais devido à inexperiência, entre outras complicações que poderiam ser evitadas. Por isso, tome muito cuidado se for convidar algum amigo ou parente para prestar serviços em seu casamento.

3. Contratar serviços e profissionais sem um planejamento prévio adequado ao seu orçamento
Um planejamento prévio de quanto se pretende, ou melhor, se pode gastar com o casamento, é muito importante para que vocês possam iniciar uma etapa nova na vida com tranquilidade e sem dívidas. O seu assessor ou cerimonial pode lhe ajudar a montar essa previsão de gastos.

4. Escolher o local para a cerimônia ou para a recepção sem levar em conta o número de convidados
Igrejas e salões grandes ou pequenos demais podem ser frustrantes. No primeiro caso, os noivos vão ver os espaços vazios e no segundo caso, os convidados ficarão apertados e de pé.Tente fazer uma lista com o número aproximado de convidados, isso  facilita na hora de escolher os locais para cerimônia e festa. Não se esqueça de checar a capacidade da igreja e do salão. Além disso, você evita constrangimentos, como ter que solicitar aos garçons que montem mais mesas.

Fonte: Google Images


5. Deixar de fazer confirmação de presença.
A confirmação de presença é imprescindível. Faltando aproximadamente vinte dias para o casamento vocês devem dividir a lista de convidados em duas partes: 1ª “temos certeza que vêm” 2ª “achamos que vêm”. Essa segunda lista tem que ser conferida por telefone e você pode solicitar ao cerimonial ou ao seu assessor para fazer isso. Essa conferência evitará surpresas desagradáveis e gastos desnecessários.

6. Determinar para os músicos/Dj’s os estilos de músicas que devem ou não devem ser tocados.
Apesar de vocês não gostarem desse ou daquele estilo de música, deixem o músico tocar um pouco de tudo, eles vão sentir o que está agradando mais, vendo a pista mais cheia. E o melhor é ver todo mundo animado.

7. Deixar de fazer lista de presentes
A lista de presentes é um conforto para os convidados, pois evita que as pessoas tenham dúvidas sobre o que dar e pode minimizar a incidência de presentes repetidos.  Quando a lista existe fica tudo mais tranquilo para o convidado e para os noivos, facilitando inclusive as futuras trocas.

8. Convidar um número de pessoas para a cerimônia religiosa e selecionar por algum motivo convidados para a recepção
Acho esta dica delicada. Pois às vezes, os noivos não têm condições de festejar com todos, mas gostariam que todos os parentes e amigos estivesse na cerimônia. Mas isto pode gerar constrangimentos, ainda que os convidados para a festa sejam discretos, pois quem não foi convidado para a recepção pode se sentir desprestigiado, decepcionado e menos querido pelos noivos.

9. Chamar para o cortejo damas e pajens muito novos
As crianças são imprevisíveis, podem entrar graciosas, mas podem dar birra e não entrar ou voltar na metade do caminho, podem chorar, fazer caretas e correr. Vale à pena escolher crianças maiores, mas se os noivos fizerem questão, peça aos pais para ficarem com elas até o momento da entrada e não dêem a responsabilidade das alianças para elas.

10. Decidir casar com um tempo de preparação muito curto
Marcar um casamento relâmpago não é bom, porque não há tempo suficiente para que os noivos organizem tudo sem enlouquecer. Além disso, há o risco de não encontrar salão de festas e todos os outros fornecedores com datas disponíveis.  O tempo adequado é entre 10 e 12 meses antes. Assim os noivos podem pesquisar, escolher opções mais econômicas e decidir tudo com calma.

Com informações do site da noiva

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

O casamento civil


O casamento é envolto de burocracias, papeladas, taxas e contratos que vão do casamento civil até a festa. E para ser considerada casada perante a lei é preciso ter isto registrado em cartório. Mas como proceder?
Você pode se casar no próprio cartório, antes ou depois da cerimônia religiosa, ou fazer tudo junto, o que é bem comum e mais prático! Para os solteiros os documentos necessários para realizar o casamento civil são RG e certidão de nascimento, ambos originais, verifique também quanto custam as taxas cobradas pelo cartório.

Se optar por casar no cartório os noivos vão precisar de duas testemunhas, maiores de 18 anos, para dar entrada ao processo, precisam ser parentes, exceto os pais e avós, portando RG original. Elas servirão para atestar que os noivos não têm qualquer impedimento para casar. No dia do casamento também é necessário levar duas testemunhas, chamadas de padrinhos, que vão presenciar a realização do casamento. Se o casamento for realizado em diligência (fora do cartório, por algum motivo que impeça os noivos de comparecerem) são necessários quatro padrinhos.

Fonte: Google Images


Quando o casamento civil é realizado no cartório a celebração é feita na sala de audiência, de forma pública, a portas abertas e com a presença do Juiz de Casamentos, o Escrevente Autorizado, os noivos e duas ou mais testemunhas (padrinhos). Após ouvir dos próprios noivos a confirmação de que persistem na proposta de se casarem por livre e espontânea vontade, o Juiz declara efetuado o casamento civil. Em seguida, após a assinatura dos termos, os noivos recebem das mãos do juiz a Certidão de Casamento.

Já o casamento religioso com efeito civil é celebrado pela autoridade religiosa (padre, pastor, rabino, etc) e como no cartório, deve ser realizado de forma pública e a portas abertas.  Mas após a realização os noivos não recebem a certidão de casamento, mas um termo de casamento, que deve ser levado ao cartório em até 90 dias após a cerimônia para oficializar a união. Caso isso não aconteça, os noivos permanecem solteiros.

Vale ressaltar que para realizar o casamento civil junto ao religioso também é preciso dar entrada ao processo junto ao cartório, com a presença duas testemunhas. Após 30 dias, se não houver nenhum impedimento legal, o cartório emitirá uma certidão de habilitação que deve ser entregue à autoridade religiosa antes da cerimônia (verifique qual é o procedimento no local aonde você irá se casar).

Em ambos os casos, os noivos devem comparecer ao cartório para dar entrada ao processo com antecedência mínima de 30 dias da data pretendida.

Quer acrescentar o nome do marido?

A mulher pode adotar o sobrenome do marido ou continuar com o mesmo nome de solteira, fica à sua escolha e o mesmo vale do marido em relação à mulher. As regras para suprimir nomes intermediários e/ou sobrenome dependem de análise e aprovação do Promotor Público no processo de habilitação para o casamento.

Regimes de divisão de bens

Comunhão Parcial de Bens
É o regime de bens usual, conforme a lei. Neste caso, todos os bens adquiridos após a data do casamento serão comuns ao casal.  E todos os bens adquiridos por cada um, individualmente, antes do casamento permanecem de propriedade individual, inclusive bens cuja aquisição tiver por título uma causa anterior, como por exemplo, uma herança.

Comunhão Universal de Bens
Todos os bens atuais e futuros do casala serão pertencerão aos dois. Para dar entrada ao processo de casamento civil com este regime, é necessário que o casal compareça a um Tabelionato de Notas e faça uma Escritura de Pacto Ante-nupcial.

Separação Total de Bens
Ao optar por este regime todos os bens atuais e futuros dos cônjuges permanecerão sempre de propriedade individual. Para dar entrada ao processo de habilitação de casamento civil com este regime, é necessário que o casal compareça a um Tabelionato de Notas e faça uma Escritura de Pacto Ante-nupcial.

Importante:
- O regime de bens pode ser modificado após o casamento, mediante alvará judicial e concordando ambos os cônjuges.

- É obrigatório o regime de Separação Total de Bens aos noivos maiores de 70 anos e aos menores de 16.


Com informações do site Casamento Civil